IDEPI – Instituto de Diagnósticos Especializados Por Imagem

Eco Doppler Vascular

Eco Doppler VascularEco Doppler Vascular

Diagnóstico e acompanhamento de doenças cardiovasculares

O uso do Doppler vascular (ultrassom de vasos) é amplamente utilizado por angiologistas e cirurgiões vasculares para a avaliação do fluxo circulatório sanguíneo das regiões que se deseja estudar.

O equipamento complementa informações com fotos e registros anatômicos ultrassonográficos, com os quais o especialista poderá observar praticamente todo o mapeamento dos vasos pesquisados.

Esta técnica facilita de maneira expressiva o procedimento do médico, caso seja necessária uma intervenção cirúrgica.

Vantagens do Eco Doppler Vascular

É uma alternativa a exames mais invasivos, como a arteriografia ou venografia, que envolvem a injeção de substâncias de contraste e o uso de raios X. No Eco Doppler não são necessárias agulhas, injeções ou radiações, além de tratar-se de uma tecnologia amplamente disponível, fácil de utilizar e menos dispendiosa do que outros estudos por imagem.

Modalidades do exame

Eco Doppler Arterial dos Membros Inferiores

Para doenças arteriais periféricas e manifestação de aterosclerose a nível dos membros inferiores, os sintomas associados mais frequentes são a presença de claudicação intermitente (dor a nível das pernas desencadeada pela marcha), dor constante nos membros inferiores com arrefecimento dos mesmos e/ ou presença de úlceras nos dedos que não cicatrizam.

Este exame permite avaliar a gravidade da doença arterial, ajudando a definir o potencial de cicatrização das úlceras. É indispensável no diagnóstico diferencial dos doentes com sintomas atípicos.

  • Avaliação da circulação em doentes com factores de risco cárdio-vasculares (ex: diabetes, HTA, dislipidemia…) ou outras manifestações de doença cárdio-vascular (EAM, aneurismas da aorta abdominal ou doença carotídea).
  • Doentes submetidos a revascularização arterial dos membros inferiores como forma de obter um controle não invasivo e preventivo de estenoses de bypass que possam colocar em risco a sobrevida das pontagens.
  • Doentes com suspeita de lesão iatrogénica pós-cateterismo arterial. Os doentes submetidos a intervenção vascular (cardíaca ou outra) podem ter como complicação presença de falso aneurisma. A avaliação, e até o tratamento desta complicação, podem ser realizados de forma simples e pouco invasiva.

Eco Doppler Venoso dos Membros Inferiores

O objetivo da avaliação venosa por Eco Doppler é determinar a presença de fluxo vascular nas veias e, em caso positivo, se existe insuficiência valvular. Indicado em casos de suspeita de trombose venosa profunda, quando ocorre a obstrução parcial ou total de uma veia do sistema venoso profundo, sendo este quadro responsável por dor nas pernas com edema e empastamento.

Este exame permite avaliar com elevada sensibilidade e especificidade a presença de trombo no interior do vaso. Também se o trombo é recente ou antigo, e se existem complicações vasculares associadas (refluxo). A outra grande indicação para efetuar um Eco Doppler Venoso é a presença de varizes ou sintomas de insuficiência venosa crónica nos membros inferiores.

Os sintomas da doença venosa são muito inespecíficos, e este exame permite definir o mapeamento,, identificar se existem veias atingidas pela doença e a localização da doença. E assim, estabelecer o plano de tratamento mais adequado para o doente.

Eco Doppler Carotídeo e Vertebral

Este exame permite a avaliação da circulação carotídea extra-craniana. As placas ateroscleróticas encontram-se frequentemente nas bifurcações carotídeas e levam a um aperto progressivo com oclusão final do vaso. A placa pode romper e enviar êmbolos para o cérebro. Permite também investigar os vasos do pescoço para identificar riscos de AVC. O Eco Doppler Carotídeo tem elevada sensibilidade e especificidade na detecção de estenoses significativas. Atualmente, o estudo ultrassonográfico deve ser o primeiro exame na avaliação do doente com suspeita de doença vascular cerebral.

Eco Doppler Arterial dos Membros Inferiores

  • Avaliação da circulação em doentes com factores de risco cárdio-vasculares;
  • Doentes submetidos a revascularização arterial dos membros inferiores;
  • Doentes com suspeita de lesão iatrogénica pós-cateterismo arterial.

Eco Doppler Venoso dos Membros Inferiores

  • Trombose venosa profunda;
  • Insuficiência venosa;
  • Varizes.

Eco Doppler Carotídeo e Vertebral

  • Doente com história de AVC ou AIT;
  • Presença de sopros cervicais;
  • Controle pós revascularização dos vasos carotídeos;
  • Pré-cirurgia coronária, arterial dos membros inferiores ou da aorta;
  • Oclusão da carótida interna contra-lateral;
  • Manifestações de aterosclerose noutros leitos arteriais ou com factores de risco cardiovasculares.

Quando é indicado

Em casos de suspeitas de doenças vasculares.

Contraindicação

Não possui contraindicações.

Preparo

Não existe preparo específico para este exame.

Tempo de duração

O tempo de duração é variável, dependendo do paciente e do tipo do exame, levando de 20 a 40 minutos.

Como é realizado

O exame é feito com o paciente deitado em uma maca e por meio de um aparelho de ultrassom (semelhante a uma lanterna), que deslizado manualmente sobre a pele. São emitidas ondas sonoras inaudíveis pelo ouvido humano, captadas de volta como ecos emitidos pelas hemácias e transformadas em imagens. Um gel é aplicado sobre a região a ser examinada para permitir melhor contato e deslizamento do aparelho.

O exame é indolor e pode ser repetido inúmeras vezes, permitindo um acompanhamento minucioso da evolução, ou dos resultados terapêuticos de muitos quadros patológicos. Geralmente é realizado por um médico especialista em ultrassonografia.

Agende seu exame

Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades